Sonho, amor, leveza: Lavanda.

Um sonho

um sono

em noites doces

que divido com um corpo grande

um abraço imenso

de tornar um

de fazer pontes

onde havia distâncias

 

então durmo

sonho

acordo

e de repente

não mais que de repente

o sonho não acaba

 

Muito além

Vem logo. Corra para não deixar que as horas

soltem os últimos fios tênues

que nos unem

 

Fale de amor, mas me diga verdades

de cara lavada, de dois pés no chão

mas fale de amor

 

Adocique as palavras, dê leveza aos gestos

e chegue devagar, mas chegue

para que eu me deixe ficar.

 

Bússola

Por tanto tempo aquela mala

Foi minha casa

Tudo o que eu tinha de repente

Estava ali

Limitado por seus quatro lados

E pelo mundo inteiro.

 

Poemas de Mariana Paiva (Lavanda, Editora Kalango, 2013)

Lavanda, de Mariana Paiva

Imagem disponível na internet

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s