Lua desnuda

Quando eu passar nu
sob sua janela,
você vestida de 
uma nudez líquida
pongará na minha piça.
E juntos passearemos
por toda a noite
sob uma chuva de orvalho
              metálico libidinoso.
E tudo que for fálico na cidade
se erguerá em direção de um altar sagrado
onde uma lua crescente
umedecida por um líquido astral
              ilumina toda a cidade.


Johny Guimarães (Lua desnuda, Edições MAC/Feira, 2014)
20160508_210418

Imagem da capa de “Lua desnuda”

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s