Calar números e ouvir silêncios?

Imagem: Lílian Almeida

Imagem: Lílian Almeida

Conhecer o parque e o brique. Redenção. A palavra queria dizer-me algo que ainda não sei. Redimir? Libertar-se? O táxi leva-me à Redenção. Ou eu mesma é que, passo a passo, vou em direção a ela? Aonde a redenção leva? Libertar-me? A pergunta arrebata e surpreende-me. Busco o encontro. A libertação é o encontro? Como saberei? Atravesso o portal do parque. Os números e ângulos e retas da minha vida nunca tangenciaram a liberdade. Quantas vezes estive na cidade sem ir à Redenção? Haveria qualquer percentual de divindade nas linhas que cruzam a minha vida? A minha cabeça faz voltas. Sacudo-a em não e aceito. As paralelas e perpendiculares assomam em meus olhos.

 

Lílian Almeida. Calar números e ouvir silêncios? In: Todas as cartas de amor. (Quarteto, 2014)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s