Tempestade vermelha

Vermelho é o sol e a fúria.
O vento zuni.
As árvores se curvam.
Ventos, raios, trovões.
O canto do vento é saudação.

Senhora do movimento
gira o vermelho
eleva as mãos
movimenta o ar
o vento levanta.
Trovões, raios, ventania.
Tudo é confluência.

Vermelho na aba do céu.
Vermelho, o vestido rodado.
Vermelho, a fúria e a calmaria.

O bailado é ginga de mulher
de fêmea.
A vida se encurva na dança.
É a rainha
do vento, da tempestade
da criação.

Lílian Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s