Passeio dantesco pelo mar baiano

Não é de hoje que o baiano, usuário do sistema ferry-boat, para deslocar-se entre Salvador e a Ilha de Itaparica e arredores, sofre com o comprometimento dos serviços prestados. Há quem trabalhe em uma cidade e more na outra, há as marisqueiras e vendedores de mariscos que vão e voltam diariamente e a gente que se desloca dos arredores em busca de serviços de saúde na capital…

Não faz tempo que um acidente na chegada de um ferry-boat ao terminal de São Joaquim gerou a queda de um veículo no mar. É da lembrança de todos quando um dos ferry-boats ficou, por uma hora, à deriva no mar para pânico dos passageiros lá presentes. Estes fatos foram apenas o ponto alto do desrespeito aos usuários do serviço. De lá pra cá a qualidade melhorou? Pra quê? Nem a ideia de que o verão traz turistas de várias partes do Brasil e do mundo motivou as autoridades a resolver tamanho descaso. Há anos a situação precária do transporte só piora.

São conhecidas dos baianos as filas quilométricas para pedestres e veículos que pretendem realizar a travessia Salvador- Itaparica através dos ferry-boats. A cada feriado, final de semana ou dia comum, os que precisam fazer esse percurso penam no terrível serviço mal prestado. São horas de espera. O tempo de espera dos veículos é de pelo menos sete horas. SETE HORAS sob o sol quente do verão baiano! Precisei do referido transporte numa quinta-feira, sem qualquer feriado. Minhas retinas fotografaram a visão do inferno, bem como meu corpo sentiu as sensações de estar num cenário dantesco.

O pedestre, em dia de semana, costuma esperar duas horas para embarcar em um dos ferrys. E espera em péssimas condições. Passada a catraca, os bancos são pouco confortáveis. A ventilação, constante à beira do mar, é impedida pelo desenho da construção com muitas paredes e entradas de ar pouco amplas. A cena que se vê é de uma multidão de pessoas suando em bicas e amontoadas, desesperadas por correr e conseguir um assento na embarcação em que farão a travessia. Tudo isso simplesmente porque o número de assentos dentro do ferry é inferior ao número de passageiros que embarcam. Embarcadas, elas se amontoam onde encontram uma condição mínima de passar aquela uma hora terrível sobre o mar. O piso, as escadas, as laterais da embarcação junto aos veículos… qualquer espaço é utilizado para acomodar-se até o momento de descer da nau dos martírios. Você acha que quem correu e conseguiu, arfante, um lugar para sentar viaja nas melhores condições? Ledo engano. Alguns ferrys têm cobertura na parte superior, onde é possível refrescar-se ao vento, porém aqueles que não têm a tal proteção ofertam aos seus passageiros bancos quentes e uma hora de contato ao sol: insolação garantida! Nos assentos da parte intermediária a ventilação é, mais uma vez, precária, precaríssima! Viaja-se sentado dentro de um forno a vapor aquecido pelo astro rei, com um sistema de ventilação inoperante: apenas uma das saídas de ventilação funcionava. Era uma verdadeira visão dantesca: crianças, adultos e idosos, sobretudo mulheres com crianças de colo e idosos, submetendo-se a passar uma hora dentro de um forno. Rostos, cabelos e corpos molhados do suor ininterrupto.

Ouvi reclamações: as condições já foram outras, melhores; a Bahia não é isso que o turista vê; isso é um descaso com a população; a ventilação não funciona, só as portas abertas deixam entrar um ventinho; só tem dois ferrys funcionando; tem uma cara que dizem que estão consertando os outros, mas nunca ficam prontos. Um ferry-boat encosta no terminal e outra fala chega-me aos ouvidos: esse aí?… só vive em teste.

A Bahia e a cidade de Salvador tem passando por um descuido governamental. Caos, descaso, greves e mais greves, abandono e negligência. O início de um mandato, qualquer que seja a posição política ou partido, alimenta a esperança de um cuidado maior com a cidade e sua gente. Talvez um dia, cogitar a possibilidade de passar um feriado ou final de semana na ilha, na casa de veraneio ou de parentes não seja sinônimo de perda de tempo e condições sub-humanas de transporte. Por hora, realizar a travessia Salvador-Itaparica através dos ferry-boats é garantia de vivenciar um cenário dantesco com passeio no barco dos martírios em pleno mar baiano.

Lílian Almeida

Anúncios

3 pensamentos sobre “Passeio dantesco pelo mar baiano

  1. Aqui no Sul costumamos dizer que o descaso e a incompetência ” campeiam soltas”… infelizmente, nosso País deixa a desejar em muitos setores – planejamento, fiscalização e investimentos na segurança da população. Frente a grandes tragédias, podemos ver a solidadriedade – é o que estamos vivendo em Santa Maria – cidade universitária no coração do Rio Grande do Sul.. que abriga jovens de todos os municípios e até de outros Estados do Brasil. Perdemos de forma trágica, num incêndio, 234 jovens numa boate sem nenhuma condição de segurança. e estamos com 157 feridos graves distribuidos em hospitais. Na minha cidade – Uruguaiana – perdemos 7 jovens. Estamos de luto !!!I Independente do tamanho da situação, entendo teu posicionamento e penso que o povo brasileiro de norte a sul merece um tratamento mais adequado. Parabéns pela crônica! Abraço, Gilka Coimbra

    Curtir

    • Gilka, é mesmo lamentável o descuido que a população brasileira vivencia. Fiquei consternada com a notícia do incêndio em Santa Maria. Vidas interrompidas, famílias desestabilizadas por conta da ausência de qualquer cuidado com aqueles que buscavam o espaço da boate. A negligência humana com a vida do semelhante é assustadora. Uno minha voz à sua num clamor indignado por mais atenção ao povo brasileiro, mais humanidade com o humano que somos todos nós.
      Obrigada pela leitura e partilha de suas percepções.
      Abraços fraternos.

      Curtir

  2. Por essas e outras, a bela ilha está às moscas. É uma pena! Mais triste é pensar que a Bahia, na maior parte das vezes, só é linda nos lugares em que o turista visita. Vamos denunciar para ver “colé de mermo”. RSRS. Gostei do texto. Um outro tom. Parabén, amiga!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s