Fragmentos de um canto de amor – III

/

Mar-I;
Foto: Lílian Almeida

Vociferava, o meu amado. Ao longe escutava-se a reclamação. Eu silenciava e voltava de muita distância. O meu grito de ausência era mudo e alegre e ansioso. Contava os passos para o encontro. Antevia-lhe pela janela. Eu declarava com os olhos o meu bem querer. Fui ao encontro. A areia cedia aos meus passos. Ele veio, doce e suave, beijar-me os pés. Pés, pernas, coxas, cintura, seios. Envolvia-me em ritmo intenso. Mergulhei no azul, entregue. O presente fez-se encontro e unidade. Depois do amor molhado de todo mar, volto. Como fêmea satisfeita, deito ao lado do seu ir e voltar. Avermelho na pele o sol. Embriagada pela maresia, rendida, sussurro, estou de volta, Amado Mar.

Lílian Almeida

Anúncios

Um pensamento sobre “Fragmentos de um canto de amor – III

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s