Inaugural

Inaugural

Os poros se aproximam, a pele se impele. Boca e boca. O medo no desejo de conhecer o caminho e avançar na escura luz do abismo. Ele ou ela? O impulso inadiável nas trêmulas dobras e na semente quente. O peso ritmado, o corpo compassado, o grito concentrado nos brancos e nos brilhos do linho. Adejante sol e pétala umidecente à espera da cantiga antiga. Corola aberta à urgência e ao talo molhado nas águas de mútuas procedências. Na irreversível margem, o líquen, o jorro e o sussurrante som de sândalo. O cheiro consistente da hora inaugural.

Helena Parente Cunha (A casa e as casas)

Anúncios

2 pensamentos sobre “Inaugural

  1. Chega doer ler Helena P. Cunha pela força com que contesta e enfrenta o sistema instituído pelo cerceamento da mulher na sociedade, sobretudo no que se refere ao desejo e suas formas…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s