Levo comigo o mar

Foto: Lílian Almeida – Levo comigo o mar

Como quem parte e guarda na retina os olhos do amado, parti levando comigo o mar. Antes da partida, a despedida. Fui ao seu encontro, saudei-lhe, admirei-lhe, declarei o meu amor e pedi a sua presença, mesmo ausente no novo viver. Pedi o seu cuidado, o seu colo morno e compassado a me embalar nos dias de vendaval, mesmo distante. Pedi que não me abandonasse, eu não o abandonaria.

Como quem parte e carrega consigo a fotografia do amado, parti levando comigo o mar. Na despedida muitos cliques. Cada flash era uma cena guardada nas retinas marejadas, na memória, no papel fotográfico.

Como quem parte e se abastece de tudo o que sentirá falta, parti levando comigo o mar. E agora que sinto sua falta, recorro ao baú da memória, do corpo, do coração, dos olhos, e trago-lhe para junto de mim. Derramo-lhe sobre o meu ser e renovo-me, como se outra vez nos uníssemos.

Como lhe carreguei comigo, mar, agora me alimento das gotas que ficaram em minhas mãos, em meu corpo, na tarde do adeus.

Lílian Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s